.

.

Mercado Brasileiro: milestones.

sábado, 4 de janeiro de 2014


Brasil - o país dos sonhos de qualquer empresa fabricante de máquinas e equipamentos pesados.

Isso aconteceu na década de 70, quando foi construída grande parte de sua infra-estrutura, sempre baseada em megaprojetos de barragens e construções de estradas.

Todavia, nos anos 80 veio a ressaca e a economia adoeceu. Foi então que, das 08 mil unidades anuais, o setor assistiu a queda da produção para apenas 2,5 mil unidades/ano.

Então, a indústria teve de se adaptar e traçar novas estratégias, de olho na retomada que se anunciou.

Embora cada empresa tenha a sua linha histórica no Brasil, eu devo reconhecer que todas contribuíram na história de nosso país.


* Relembrando o passado

Construir rodovias na década de 1920 era bastante precário. A construção era manual (pá, picaretas, broca e marrão). O rolo compressor a vapor, era a única máquina disponível. Para transportar a terra, usavam-se galeotas (tracionada por muares).

Para suprimir a construção manual, os tratores agrícolas eram adaptados a serviços de terraplenagem. Um exemplo, é o Fordson que foi usado na reconstrução da Estrada de Rodagem de São Paulo a Santo Amaro em 1924.

Uma frase: modernização da infra-estrutura. Foi assim, em 1926, quando Washington Luís P. Souza (presidente do Brasil: 1926 a 1930) declarava "governar é abrir estradas" e deu início à implantação da malha rodoviária nacional. Surgiram então, em anos posteriores, as niveladoras puxadas por tratores.

Contudo, durante a Segunda Guerra Mundial (1939 - 1945) é que foram introduzidas as primeiras máquinas de terraplenagem no Brasil.

Veio Juscelino Kubitschek (presidente do Brasil: 1956 - 1961). Ele resumiu seu Plano de Metas no binômio "energia e transportes" e plantou as bases da industrialização brasileira, com a construção de grandes hidrelétricas e abriu mais de três mil quilômetros de rodovias, o que lhe rendeu projeção nacional.

Na ditadura militar (1964 - 1985), destaca-se as obras de Itaipu, que projetavam a idéia de Brasil Potência. A construção pesada, empreendida a partir de 1960, foi um marco em nosso país, para grandes empreiteiras, como, a Camargo Correa, a Odebrecht, a Andrade Gutierrez, entre outras.

Por outro lado, o ramo de fabricação de máquinas rodoviárias, só começou a ser implantado em 1959. No triênio 1960/62 foram fabricadas no Brasil 735 máquinas.

Assim, nesse breve historial, relembremos algumas datas importantes que não podemos esquecer.


0 comentários:

Postar um comentário

EXPEDIENTE: Heavy Machinery - Museum - primeiro museu eletrônico de máquinas e equipamentos pesados do Brasil, é parte integrante do Canal Máquinas & Equipamentos Pesados. É proibido copiar os artigos e fotos deste canal, sem a prévia autorização do autor, ou titular dos mesmos. Qualquer artigo copiado ou fotos, devem conter a fonte original. Espero que todos os leitores saibam produzir seus artigos sem infringir os Direitos Autorais sobre sua Propriedade Intelectual, nos termos da Lei 9610-98 (artigos 101 à 110). Plágio é crime e está previsto no Código Penal (artigos 184 à 186). Todos os artigos estão baseados em informações vigente na data da publicação. O autor se reserva o direito de alterar os artigos sem aviso prévio.

  © Blogger template Foam by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP